Solda Plasma: Um Guia do Processo com a Casa do Soldador!

Solda Plasma: Um Guia do Processo com a Casa do Soldador!

Você com certeza já ouviu falar sobre o quarto estado da matéria: o plasma! Mas, sabia que esse estado está presente em um dos tipos de solda mais utilizados na produção de peças com aço inoxidável? Esse procedimento ainda pode ser aplicado em aço liga, carbono e até mesmo em ligas de titânio.

Quer saber tudo sobre o processo de soldagem com arco plasma? Então, continue a leitura e confira o guia completo que a Casa do Soldador preparou para você dominar o assunto. Preparamos respostas simples para as principais perguntas a respeito da solda plasma. Veja na sequência!

Pessoa soldando uma peça metálica

O que é a solda plasma?

Antes de falar sobre o processo de soldagem em si, precisamos entender o que é o estado plasma. Basicamente, ela vem após o estado gasoso e é criado quando este último recebe uma quantidade de energia muito grande através do calor. O gás fica ionizado e transforma-se em plasma, que é um ótimo condutor de energia.

Podemos encontrar esse estado da matéria nos raios de uma tempestade, por exemplo. Tal propriedade condutora também está presente no processo de soldagem, que utiliza um arco elétrico constritor para fundir os metais desejados.

Solda de plasma realizando o trabalho de soldagem

Como funciona o processo de soldagem com arco plasma?

As principais partes desse procedimento são o eletrodo plasma em tugstênio, o gás que fica ionizado e forma o plasma e as partes que se deseja soldar. Lembrando que, a ponta do eletrodo precisa estar recolhida dentro do bocal, para que o procedimento ocorra.

O arco elétrico constritor é responsável por ionizar o gás do bocal. Depois da transformação, o plasma gera um calor muito alto que é forçado a passar pelo orifício da construção. O gás inerte auxilia no processo final e faz com que o calor seja utilizado da maneira correta.

Pessoa utilizando a solda de plasmas e faíscas saindo do equipamento

Qual a diferença entre soldagem plasma e TIG?

A soldagem TIG pode ser confundida com o procedimento MIG, ainda mais por aqueles que estão iniciando nessa área. Mas também é possível que alguns se confundam entre o TIG e o plasma, já que esses dois possuem fortes semelhanças. Observe com atenção para que isso não ocorra.

As principais semelhanças entre o TIG e o plasma são a utilização do gás inerte e um eletrodo que não é consumível. Essa última possui algumas melhorias que visam potencializar ainda mais os resultados da aplicação. Veja as diferenças entre os dois procedimentos na sequência:

Soldagem de plasma em materiais metálicos

  • Tipo de tocha;
  • Recursos para a aplicação da energia;
  • Tensão aplicada no arco elétrico;
  • Máquina de solda.

Quais são as vantagens da soldagem por arco plasma

Também conhecido pela sigla em inglês PAW (Plasma Arc Welding), a solda plasma possui algumas vantagens interessantes que garantem seu lugar na indústria. Entre elas podemos citar a densidade e concentração do processo, que é consideravelmente mais alto. Confira as vantagens que essa mudança oferecem para o usuário:

  • Penetração mais elevada;
  • Maior eficiência e agilidade;
  • Maior estabilidade (mesmo nos arcos de baixa corrente)
  • Menos chance de contaminação.

Tais qualidades fazem do processo de soldagem com arco plasma uma ótima opção, que até bate de frente com outras formas renomadas dentro da soldagem. Mas, como nem tudo são flores, esse procedimento também possui algumas desvantagens.

Pontos como preparo do profissional e custo operacional devem ser avaliados na hora de adotar a solda plasma. Tanto o uso do gás inerte quanto a manutenção do equipamento são maiores nesse procedimento. A mão de obra qualificada também é indispensável para o máximo de desempenho.

Pessoa com EPI soldando um pedaço de cano metálico

Quais são as aplicações da solda plasma?

A aplicação da solda plasma pode ser feita em frentes bem específicas, o que garante ainda mais qualidade no resultado da soldagem. Podemos citar o trabalho com chapas de aço como uma das principais aplicações do procedimento. A lista de materiais que podem ser soldados com o plasma se parecem muito com os do processo TIG, veja:

  • Aço liga;
  • Aço inoxidável;
  • Aço carbono;
  • Liga de titânio;
  • Liga refratária.

É preciso se atentar a espessura das chapas para conseguir aproveitar a soldagem da melhor forma. A chapa em aço inoxidável, por exemplo, fica entre 3 e 8 mm e é muito utilizada na indústria de bebidas e química. Nesses casos, os cordões longos também são comuns. O uso de ferramentas de qualidade na hora da solda é imprescindível e vale a pena ser ressaltado.

Pessoa com EPI realizando a soldagem de plasma em uma parede

Qual a melhor fonte de energia para a solda plasma?

A fonte de energia que deve ser aplicada nesse procedimento precisa entregar uma corrente constante. As mais utilizadas são geradoras, retificadoras e inversoras. A polaridade direta é outra característica dessa parte. Lembre-se de observar também o sistema de abertura do arco e a tocha que será aplicada na soldagem.

O processo de soldagem com arco plasma é realmente interessante em alguns procedimentos. Mas, como dissemos anteriormente, ele exige atenção e preparo. Observe se o equipamento atende às necessidades da sua demanda e avalie o custo-benefício para saber se vale a pena investir nessa opção.

Solda de plasma com faíscas

Escolher uma boa inversora de solda já vai te ajudar a chegar mais perto desse objetivo. Confira 3 opções de inversoras que separamos para você aqui mesmo no blog e agilize suas buscas pela fonte de energia certa para o serviço. Te espero lá em!

Casa do Soldador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços e personalizar nossa publicidade. Ao prosseguir navegando, você aceita esta política de monitoramento. Para mais informações, consulte nossa Política de Privacidade