Aprenda a calcular a amperagem dos cabos da sua máquina de solda!

Quem trabalha com soldagem sabe que existem diferentes técnicas para atingir diferentes resultados na aplicação. Para chegar a isso, também é preciso consumir níveis de correntes elétricas distintas.

Descobrir a amperagem correta gera muitas dúvidas, principalmente em profissionais iniciantes. Por isso, no post de hoje, vou te explicar como calcular a amperagem necessária para adquirir os componentes adequados à sua máquina.

Continue a leitura e aprenda a fazer equações para acertar na corrente elétrica em diferentes tipos de soldas. Confira!

O que é amperagem?

A amperagem é a unidade de medida de corrente elétrica que passa por um fio ou cabo, mensurada em ampères (A). A métrica permite calcular quantos elétrons constituem essa corrente e como podemos aproveitar essa potência elétrica da melhor forma.

Ou seja: quando falamos em amperagem, falamos em corrente elétrica. O termo é usado de maneira informal, mas se refere à movimentação de cargas elétricas em um circuito.

Como calcular a amperagem?

Equipamentos e máquinas, como as de solda, usam diferentes índices de amperes, a depender da sua potência e função. Por isso, compreender bem as especificações e amperagens de cabos é fundamental para garantir um bom funcionamento dos aparelhos e evitar acidentes com sobrecarga de energia.

Como nem sempre esses valores estão disponíveis de forma acessível, eu e a equipe da Casa do Soldador selecionamos duas formas simples para calcular a corrente elétrica dos cabos para as suas ferramentas. Confira:

1. Cálculo de amperagem com a Lei de Ohm

A Lei de Ohm é uma das equações mais básicas para compreender os estudos e aplicações em eletricidade. Para descobrir o valor da corrente elétrica, é preciso seguir a fórmula de i = V / R. A equivalência sendo:

  • i = corrente elétrica em ampères (A);
  • V = tensão elétrica em Volts;
  • R = resistência em Ohm Ω.

2. Medição da amperagem de corrente direta com um amperímetro

O amperímetro é um instrumento de medida desenvolvido para aferir a intensidade da corrente de um circuito. Com ele, você tem o registro de quanta energia passa naquela parte.

O cálculo feito deve ser a quantidade de carga (Coulombs) por segundos, resultando no valor em ampères. A fórmula se apresenta como: i = ΔQ / Δt.

Conhecendo essas equações, é possível calcular o quanto de energia um cabo ou fio é capaz de suportar, adquirindo, então, os equipamentos mais adequados às suas demandas e atividades.

Tabela de amperagem para solda elétrica

Compreender a intensidade da corrente não é o único fator de atenção quando falamos em equipamentos de alta potência elétrica. Será preciso conferir as dimensões dos cabos para serem adequados para a potência do circuito elétrico.

Por isso, avalie bem o comprimento e seção transversal do cabo (bitola). Diferentes amperagens exigem diferentes formatos para suportar as demandas de energia.

Para tornar o processo mais prático, nossa equipe trouxe uma tabela com os valores máximos para cabos elétricos. Aqui, os dados se referem a componentes flexíveis e unipolares de cobre em circuitos de baixa tensão.

Bitola (mm²) Corrente Máxima (A)
1,5 mm² (lâmpadas) 15 A
2,5 mm² (tomadas comuns) 21 A
4 mm² 28 A
6 mm² 36 A
10 mm² (máquinas de solda) 50 A
25 mm² 89 A
70 mm² 171 A
120 mm² 239 A

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) possui orientações para instalações elétricas de baixa tensão, como a NBR-5410. Nela, são apresentados cálculos para descobrir as dimensões e tamanhos da bitola em circuitos monofásicos e trifásicos.

Para os sistemas elétricos mais simples, como os monofásicos, a fórmula é a seguinte: B = 2 x L x i / δ x V x ΔV%, em que:

  • B = bitola ou seção transversal do cabo (em mm²)
  • L= comprimento do fio;
  • i = corrente elétrica (A);
  • δ = condutividade do material do cabo;
  • V = tensão elétrica (Volts);
  • ΔV % = queda de tensão (mínimo de 4%).

Já para os circuitos trifásicos, o cálculo da bitola deve ser feito a partir da equação: B = √3 x L x i / δ x V x ΔV%. O valor da seção transversal do cabo pode ser um número quebrado, mas o indicado é sempre arredondar para cima. Se a conta for de 9,25 mm², a melhor alternativa é adquirir uma bitola com 10 mm², garantindo uma margem de segurança para suportar a energia.

Agora, você é capaz de adquirir os componentes mais adequados, a partir do cálculo da amperagem do seu tipo de máquina de solda. Com esses novos conhecimentos, você evita sobrecarga dos equipamentos, investindo em materiais compatíveis com a corrente elétrica exigida por diferentes métodos de soldagem.

Continue navegando no blog da Casa do Soldador e descubra outros conteúdos relacionados a maquinário e processos de solda. Por aqui, você vai encontrar informações técnicas sobre os equipamentos, dúvidas esclarecidas sobre aplicações e muito mais!

Te vejo no próximo post!


REFERÊNCIA:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5410: Instalações elétricas de baixa tensão. S.l.:2004. 209 p.

Photo of author

Autor: Luís Guilherme

Luís Guilherme Cabral, um funcionário renomado na Casa do Soldador, começou a trabalhar com a empresa em 2013: foi separador, conferente, atuou no despacho de mercadorias, contagem, balcão de vendas, marketing e agora é coordenador do e-commerce. Durante toda a sua jornada, absorveu conhecimentos únicos e especializados na área de soldagem e marcenaria, o que o auxilia na hora de compartilhar esse conhecimento com os clientes no balcão e em nosso blog. Buscando, então, sanar as dúvidas de todos os nossos clientes, Luís trabalha para trazer conteúdos de qualidade e realistas com o dia a dia de nossos usuários, que vão desde a instalação de equipamentos, listas e dicas de ferramentas, até conteúdos mais aprofundados e técnicos sobre solda.

Deixe um comentário